Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro 17, 2010

Lula, um déspota disfarçado

Aécio: "Lula sai menor do que entrou nesta eleição" Aécio diz que presidente o decepcionou ao abandonar papel institucional para virar cabo eleitoral de Dilma Adriana Vasconcelos e Cristiane Jungblut BRASÍLIA e TERESINA. O senador eleito pelo PSDB de Minas, Aécio Neves, voltou a criticar ontem o comportamento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em relação não só à agressão sofrida pelo candidato do PSDB à Presidência, José Serra, e à investigação da Polícia Federal sobre as quebras de sigilos fiscais de tucanos. Para Aécio, Lula, como um chefe de Estado, não pode esquecer o papel institucional que ocupa para virar cabo eleitoral de sua candidata, a petista Dilma Rousseff. Aécio diz que Lula saiu menor ao misturar as funções de presidente e de cabo eleitoral nesta campanha. Vejo com muita tristeza a opção feita pelo presidente Lula, que abandonou seu papel institucional para virar um cabo eleitoral. Com essa postura, o presidente sai menor do que entrou nesta e

Dilma ou Serra? Debate na TV Estação, amanhã às 22:30

Amanhã, dia 24 de outubro, vai ao ar programa da TV Estação, Em Off, dirigido e apresentado por Mário Neto, âncora da CBN, com a participação dos cientistas políticos Michel Zaidan Filho (Coordenador do Instituto de Pesquisas Eleitorais e da Democracia da UFPE) e José Maria Nóbrega (Doutor em Ciência Política pela UFPE e pesquisador do NICC-UFPE). No programa teremos um debate entre os dois estudiosos no qual eles apresentarão os argumentos para a escolha do próximo (a) presidente da República. Michel Zaidan Filho defenderá as propostas da petista Dilma Rousseff e José Maria Nóbrega defenderá as propostas do tucano José Serra. Temas como desenvolvimento regional, privatizações, saúde, educação, previdência social, política externa dentre outros serão discutidos a luz do conhecimento desses dois acadêmicos reconhecidos na imprensa local e que tem visões diferentes.

SEMIDEMOCRACIA

Serra leva pancada na cabeça em confusão com militantes do PT no Rio Publicado em 20.10.2010, às 14h50 Do JC Online Com informações de agências No fim, Serra foi cercado por petistas e levou as mãos à cabeça Foto: UOL O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, levou uma pancada na cabeça durante confronto entre militantes do PSDB e do PT, nesta quarta-feira (20). O tucano participava de caminhada em Campo Grande, na zona oeste do Rio. Assessores de Serra afirmaram que ele foi atingido por uma bandeirada. A pancada não chegou a sangrar, mas o presidenciável colocou gelo na cabeça para amenizar a dor. Ele foi levado para o Hospital Sorocaba, que fica em Botafogo, para avaliação. O tucano se deslocou até o hospital num helicóptero. Após ser atendido no local, seguiu para o Maracanã para cumprir agenda de campanha. Cabos eleitorais do candidato do PSDB entraram em confronto no início desta tarde com militantes do PT no calçadão de Campo Grande, na zona oeste

O quase empate nas pesquisas e suas implicações

Bolívar Lamounier quinta-feira, 14 de outubro de 2010 - 17:49 http://portalexame.abril.com.br/rede-de-blogs/blog-do-bolivar-lamounier/2010/10/14/o-quase-empate-nas-pesquisas-e-suas-implicacoes/ Os números desta semana permitem-nos afirmar que certa projeção dilmista sobre a eleição soçobrou de vez. Refiro-me aqui ao triunfalismo segundo o qual a candidata governista derrotaria Serra por uma diferença de 20 pontos ou mais. Isso iria inexoravelmente ocorrer - dizia-se – porque os eleitores iriam decidir com base quase exclusivamente na boa situação econômica do momento e nos altos índices de aprovação de Lula. Dilma tem chance de ganhar a eleição ? Tem condições de alargar de novo a diferença em relação a Serra ? Sim e sim, isto é óbvio. Se assim não fosse, eu não estaria falando em empate. O que não faz sentido é pretender explicar os quase 50% de votos em Serra como consequência do momento econômico ou do desempenho supostamente impecável do governo Lula. O que os números