Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro 14, 2010

Cabeça de matador: o que leva uma pessoa a matar?

Jeferson Cavalcante, professor da pós-graduação em neuroanatomia da UFRN. Qualquer um poderia se render a um impulso, é o que diz a psicóloga jurídica Tatiana Seabra. Por Melina França ( http://www.nominuto.com/vida/cultura/cabeca-de-matador-o-que-leva-uma-pessoa-a-matar/56763/ ) A ponta da faca, o dedo no gatilho, as mãos que massacram – a vida do outro está por um fio. É tênue seu condutor até o fim, mas quem poderia carregar o peso da palavra “matar”? E a pergunta não cala: por quê? Qualquer um poderia se render a um impulso, é o que diz a psicóloga jurídica Tatiana Seabra. Depois de algum tempo trabalhando em Alcaçuz, ela já ouviu de tudo. Nos presídios, há quem exiba com orgulho suas matanças, quem se arrependa, quem negue e quem prefira não falar a respeito. Na Penitenciária Estadual de Parnamirim, um homem confessa um crime. Três tiros e outro estava morto. É uma história antiga de rixa e ameaças. Tudo começou quando um quis montar um ponto comercial ao lado do que pertenci

Homicídio, Latrocínio e Assassinato

José Maria Nóbrega – cientista político O homicídio é um crime contra a vida e está codificado no Código Penal sob o Artigo 121 “Matar alguém”. O Código Penal não classifica homicídio com intenção de roubo (latrocínio) entre os crimes contra a vida (art. 157, parágrafo 3). Contudo, ambos são considerados assassinatos, ou seja, houve a intenção (dolo) de matar a pessoa. No âmbito das Ciências Sociais, os homicídios e latrocínios, ou mortes violentas letais e intencionais, são objetos que precisam ser melhor analisados em suas causas. Ou seja, o que leva uma pessoa a matar outra: pobreza, desigualdade, oportunidade, desemprego, fragilidade institucional do aparato coercitivo, paixão, etc. Para cada categoria de assassinato, homicídio ou latrocínio, devem-se analisar pontualmente as diversas variáveis que podem resultar num crescimento ou decréscimo da violência e da criminalidade. Cidades como, Diadema, Recife, Arcoverde, Campina Grande, Rio de Janeiro, Olinda, Nova Iorque, Los Ange

Revista Veja desta semana com reportagem sobre violência

POR QUE OS BANDIDOS MATAM? Matéria do jovem jornalista Kalleo Coura da Revista Veja traz uma série de entrevistas com assassinos condenados por homicídio e latrocínio. Apesar de não traçar o perfil do homicida, mas sim do latrocina, a matéria impacta e mostra que pobreza e desigualdade estão longe de ser variáveis determinantes para esses crimes.