Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio 21, 2017

Os determinantes da violência no Nordeste II

José Maria Nóbrega Júnior* Continuando as discussões sobre os “determinantes” da violência no Nordeste. Vamos analisar a relação teórica entre a Teoria das Janelas Quebradas ( Broken Windows ) e o controle da violência. A Teoria das Janelas Quebradas foi elaborada por Wilson e Kelling (1982) e serviu como ponto de partida teórico para as práticas da polícia da cidade de Nova Iorque em meados da década de noventa. A base teórica seria de uma teoria “involutiva” do crime, na qual o crime começa pequeno e se torna grande. Na ausência de ordem e controle, o comportamento desviante involuiria até o crime propriamente dito. Billante (2003) afirmou que a base teórica das “Janelas Quebradas” se baseia em três pilares da melhor ciência policial: a. dissuasão pela forte presença policial; b. patrulhamento intenso das áreas ditas “quentes”; c. prisões focalizadas. Tentando criar uma forma de medir a teoria, partirei para a construção de uma hipótese minimamente testável. Dess