Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 5, 2012

Por um individualismo burguês

José Maria Nóbrega Jr – Doutor em Ciência Política pela UFPE e Professor Adjunto de Ciência Política da UFCG Defender idéias, alocar recursos e força para a luta de grupos de interesses parece ser ponto nevrálgico de qualquer ideólogo. Quem está fora da luta, qualquer que seja a categoria social, é sempre taxado de “alienado”. O país vem atravessando uma série de reivindicações de diversas categorias do funcionalismo público, em sua maioria funcionários públicos federais. Movimentos aqui e acolá, uns mais radicais outros mais pacíficos, a “onda” de greves assola o solo brasileiro. Mas, e o direito daqueles que não querem participar? Lendo artigo de um colega da UFRJ ( http://revistaforum.com.br/blog/2012/07/a-greve-do-ensino-publico-e-as-engenharias/  ) espantou-me o teor de revolta do professor de engenharia para com seus colegas de instituição e seus alunos. Quer dizer que o indivíduo não pode não querer participar de um movimento paredista? Que o sujeito é obrigado a a

Homicídios no 8o Encontro da ABCP, em Gramado

Segurança pública e homicídios no Nordeste Qui, 02 de Agosto de 2012 17:28 Professor do CDSA aborda o tema no 8º Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política O assessor de pesquisa do Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido da UFCG, professor José Maria Nóbrega Júnior, apresentou na tarde desta quinta-feira (2), no 8º Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, em Gramado (Rio Grande do Sul), o trabalho “Segurança Publica e Homicídios no Nordeste”.  O evento acontece até o dia 4 de agosto. Na ocasião o professor estará lançando seu livro “Homicídios no Nordeste: Dinâmica, relações causais e desmistificação da violência homicida”. A Associação Brasileira de Ciência Política é a principal instituição da área no Brasil e este ano insere a temática da violência e das instituições de segurança entre os temas relevantes da ciência política contemporânea. Resumo do trabalho - A explosão da violência homicida no Nordeste mostra-se como gra