Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 19, 2012

Pernambuco alcança menor taxa de homicídios em um mês desde 1995

O estado de Pernambuco registrou, no mês de julho, uma redução histórica em relação aos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), de acordo com dados divulgados pela Secretaria de Defesa Social (SDS), na manhã desta quinta-feira (2). Desde 1995 que a quantidade de homicídios não era tão baixa em um único mês, tanto na taxa proporcional como em números absolutos. Em julho de 2012, o estado alcançou a menor taxa de CVLI por 100 mil habitantes da série histórica: 36,51 – uma redução de 24,5% se comparado a julho de 2011. Em relação aos números absolutos, foram 222 crimes, também o menor da série. Contando o acumulado do ano de 2012, a redução na taxa é de 12,15%, em comparação ao ano passado. No cenário estadual, a Região Metropolitana do Recife, a Mata Norte, a Mata Sul e parte do Agreste apresentaram a menor taxa da série histórica. Os destaques ficam para a RMR e para Mata Sul, com reduções de 38% e 35%, respectivamente. O Grande Recife ainda alcançou seu menor número ab

Cidades da América Latina estão entre as mais perigosas do mundo, diz ONU

Fabíola Ortiz Do UOL, no Rio de Janeiro http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2012/08/21/cidades-da-america-latina-sao-as-mais-perigosas-do-mundo-diz-onu.htm As cidades da América Latina estão entre as mais perigosas do mundo, aponta estudo um inédito da ONU que indica que a região tem as mais altas taxas de homicídio e criminalidade. Muito acima da média mundial de sete homicídios para cada 100 mil habitantes, a região da América Latina e Caribe registra taxas de 20 assassinatos por 100 mil habitantes, segundo o relatório “Estado das Cidades da América Latina e Caribe”, lançado nesta terça-feira (21), no Rio de Janeiro. “A violência e a delinquência se converteram, segundo as pesquisas de opinião, na principal preocupação dos cidadãos da região, junto com o desemprego, a corrupção e a pobreza”, destaca o estudo. Só no ano de 2008, morreram mais de 130 mil pessoas por armas de fogo na região. O documento elaborado pelo ONU-Habitat (Programa das Nações Unida