Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro 31, 2010

Brasil fica em 73º lugar entre 169 países na lista de desenvolvimento humano da ONU

FOLHA on line LARISSA GUIMARÃES DE BRASÍLIA CLAUDIA ANTUNES DO RIO O Brasil ocupa a 73ª posição no ranking do IDH 2010 (Índice de Desenvolvimento Humano), em uma lista que traz 169 países. A colocação indica que o país apresenta desenvolvimento humano elevado, de acordo com relatório divulgado nesta quinta pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento). A categoria superior a essa, e máxima, é a dos países de "desenvolvimento humano muito alto". Segundo a Pnud, não é possível fazer uma comparação com o resultado brasileiro em 2009. Isso porque neste ano o relatório traz o "novo IDH", calculado a partir de metodologia e dados diferentes. O índice continua a ser composto por três dimensões: educação, saúde e renda. Na saúde, a variável usada ainda é a expectativa de vida, mas houve mudanças nos dados relativos à educação e à renda. O "IDH antigo" levava em conta a alfabetização e as matrículas no primário, ensino médio e superior. O

O Brasil que todos queremos

Por José Maria Nóbrega – Doutor em Ciência Política pela UFPE Lendo artigo de um jovem estudante no blog de Jamildo (Pai, será que um dia vou votar no Lula) fiquei bastante preocupado: devemos ter cuidado ao ler e reler a história recente do Brasil. Passados vinte e cinco anos da abertura política, pouco mais de vinte da promulgação da Constituição Federal, é importante destacar que o nosso país foi governado por décadas por elites políticas que não lograram êxito em seus intentos, antes e depois do regime militar. Não obstante, desde 1994 o Brasil vem evoluindo, mesmo que em alguns pontos pareça retroceder. O Brasil que queremos, todos os brasileiros, é difícil de se consolidar, as vontades são muitas, as necessidades diversas, alcançar um tipo ideal de governo, de sistema e de regime político é algo quase utópico. Digo quase, pois a utopia faz parte dos mais diversos sonhos daqueles que realmente têm princípios políticos. Analisando a História Política do Brasil de, pelo menos, a

Cientista Político afirma que Dilma precisa se distanciar politicamente do presidente Lula

Opinião A eleição de Dilma POSTADO ÀS 14:50 EM 01 DE Novembro DE 2010 (blog de jamildo, Jc online) Por Adriano Oliveira A eleição de Dilma representa mais uma ruptura com as estruturas que inibem o progresso socioeconômico do Brasil. As ações de FHC, em particular as privatizações, enfraqueceram a prática patrimonialista no interior do estado brasileiro. A vitória de Lula mostrou simbolicamente que a mobilidade social existe no Brasil e que os “de baixo” podem chegar ao poder numa sociedade hierárquica. O sucesso eleitoral de Dilma contribui ainda mais para o enfraquecimento da hierarquia social. Neste caso, a hierarquia de gênero. Os determinantes clássicos que elucidam a escolha eleitoral, apesar dela ter vencido no segundo turno, explicam o sucesso da petista. Dilma venceu em razão de ter Lula ao seu lado. Lula é um governante aprovado pela população brasileira, proporcionou bem-estar econômico aos brasileiros, e é do PT, partido admirado por parte dos eleitores. Mas Dilma, ao

Brasil elege primeira mulher presidente do país

Com 56,1% dos votos válidos, ou 55.752.092 , Dilma Rousseff foi eleita a primeira mulher presidente do Brasil. José Serra ficou com 44% dos votos, ou 43.710.422 , uma grande minoria! Além do desafio de governar o país, Dilma terá que mostrar grande habilidade política para satisfazer uma  gama significativa de brasileiros que mostraram alguma insatisfação com o governo de Lula e queriam a mudança. 77% dos pernambucanos escolheram Dilma, sendo Pernambuco um dos estados de vitória acachapante de Dilma sobre Serra. Com maioria no Congresso, Dilma terá grande poder para aplicar seu projeto de governo. Esperamos pelo seu sucesso e que o Brasil avance nas políticas sociais, na economia e nas relações com os outros países. Esperamos, também, que Dilma tenha "vida própria" e dê seu perfil ao governo, já que ela "deve" muito ao seu principal cabo eleitoral: o presidente Lula. Parabéns Dilma, sucesso em sua empreitada!