Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 29, 2010

Da ideologia ao personalismo

01 de setembro de 2010 0h 00 Roberto da Matta - O Estado de S.Paulo O PT foi o partido mais ideológico do Brasil. Ele se estruturava em teses socialistas, mas era também banhado por um lado social democrata que se ampliou depois que o Lula virou o "Lulinha paz e amor" e, graças a um marketing genial (a César o que é de César...), penetrou no imaginário dos segmentos elitistas, tornando-se um candidato viável. Pois, como o próprio Lula teoriza com sua conhecida sensibilidade sociológica, pobre não vota em pobre. Hoje, porém, graças ao que ele dramatiza na sua figura, pobre vota em pobre votado e admirado por seus patrões. Foi essa convergência cultural que permitiu a aceitação do operário candidato radical no operário pleno de paz e amor como presidente. No primeiro governo, havia uma herança maldita, mas os fundamentos do sistema econômico implantado com o Plano Real prosseguiram. Depois veio o mensalão que implodiu o PT como partido, promoveu um expurgo e uma ascensão

Aula com as turmas de Direito, Federalismo Brasileiro, com especialista na área

André Regis de Carvalho, professor da UFPE, recebeu o titulo de Master of Arts (M.A.) em 2000 e em 2006 o de Doctor of Philosophy (Ph.D.) em Ciência Política da New School for Social Research de Nova York, onde estudou como bolsista da CAPES. Recebeu da Universidade Federal de Pernambuco os títulos de Bacharel em Direito (1995), Mestre em Ciência Política (1997) e Doutor em Direito (2003). Bacharel em Administração de Empresas pela Universidade Católica de Pernambuco (1992). Advogado. Foi Conselheiro Federal da OAB, representando Pernambuco (2007-2009). Foi Secretário da Comissão Nacional de Estudos Constitucionais do Conselho Federal da OAB (2007-2009). Atualmente é membro da Comissão Nacional de Defesa da República e da Democracia do Conselho Federal da OAB. Professor do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal da Paraíba. Presidente do Instituto Teotônio Vilela - PE. É 1o Suplente de Vereador do Recife pelo PSDB, após ter recebido 5.359 votos na eleição de 2008

Segurança: eleitor cobra. Candidatos prometem

BRUNA SERRA e BEATRIZ GÁLVEZ Especial para a Folha Em tempos de campanha eleitoral, alguns temas se tornam recorrentes, tanto do lado governista quanto por parte dos oposicionistas. A Folha foi às ruas ouvir as demandas da população e inicia neste domingo uma série de cinco reportagens com as propostas dos candidatos para as áreas de Saúde, Educação, Infraestrutura, Economia e Segurança Pública. Esta última figura entre os principais, senão o mais lembrado nas promessas e nas cobranças dos eleitores. Moradora de Santo Amaro desde 1984, a vendedora Maria de Fátima Santos, de 56 anos, nunca ouviu falar tanto de seu bairro. Santo Amaro está na mídia, em manchetes positivas. Todos os índices de redução de violência apontam a comunidade como exemplo nacional. Maria concorda, mas apressa-se em registrar uma queixa: “As drogas estão tomando conta daqui. Realmente a matança diminuiu bastante, mas quando baixa a noite, sobe o cheiro de droga em todo canto por aqui”, conta ela. Nesta eleição, M