Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 14, 2010

A Bahia é hoje o estado mais violento do Nordeste

Por José Maria Nóbrega Júnior Cientista Político e Professor da Faculdade Maurício de Nassau Os dados preliminares do SIM (Sistema de Informação de Mortalidade do SUS/MS) já tem divulgados os números de homicídios do ano de 2008. Com a divulgação desse último ano, temos aumentada a série histórica da última revisão da CID (Classificação Internacional de Doenças), que vai de 1996 a 2008. Hoje o Nordeste é mais violento que o Sudeste em taxas e em números absolutos de mortes por agressão/homicídios (cf. gráfico 2). Sendo assim, a região mais violenta do país. Pernambuco perdeu o lugar de primeiro mais violento do Nordeste para o estado da Bahia em termos de números absolutos. É o segundo em taxas, perdendo para Alagoas (ver taxas no gráfico 3). Foram computados 4.709 mortes por agressão para o ano de 2008 na Bahia. Para se ter uma ideia, a Bahia teve um incremento de aproximadamente 420% nos números absolutos de homicídios entre os anos de 1999 (913) e 2008 (4.709). À exceção de Pernamb

BAHIA, um estado extremamente violento

Reproduzo matéria da Agência A Tarde que saiu no Jornal do Commercio de hoje, 19.02.10. A Bahia vem apresentando números cada vez mais elevados de homicídios, amanhã colocarei uma análise sobre esses números. » BAHIA PMs suspeitos de executar 14 pessoas Publicado em 19.02.2010 Polícia Civil e promotores investigam o envolvimento de PMs em matança ocorrida em Vitória da Conquista em 28 de janeiro depois do assassinato de policial Agência A Tarde VITÓRIA DA CONQUISTA (BA) – O Ministério Público da Bahia investiga o envolvimento de policiais militares na execução de 14 pessoas e desaparecimento de três adolescentes no município de Vitória da Conquista. Segundo o procurador-geral de Justiça, Lidivaldo Brito, o MP “já tem elementos para assegurar que realmente houve uma operação policial, com a participação de diversos policiais”. A matança teria ocorrido em uma operação não autorizada, com o objetivo de vingar a morte do PM Marcelo Márcio Lima Silva, 32 anos, assassinado em 28 de ja

A Teoria do Aprendizado Social: o crime como aprendizado

Por José Maria Nóbrega Jr. - Cientista Político e Pesquisador do NICC-UFPE A Teoria do Aprendizado Social parte da hipótese de que as bases da conduta humana têm suas raízes na aprendizagem que a experiência vital diária enseja ao indivíduo. O homem, segundo esta explicação, atua de acordo com as reações que sua própria conduta recebe dos demais, de modo que o comportamento individual acha-se permanentemente modelado pelas experiências da vida cotidiana. O crime não é algo anormal nem sinal de uma personalidade imatura, senão um comportamento ou hábito adquirido, isto é, uma resposta a situações reais que o sujeito aprende. A teoria da associação diferencial foi formulada por Sutherland (1940) nos anos 30 e, posteriormente, por seu colaborador Cressey. Em suas investigações sobre a criminalidade do colarinho branco, sobre a delinquência econômica e profissional e sobre os níveis de inteligência do infrator, Sutherland chegou à conclusão de que a conduta desviada não pode ser imputad

Existe eleitorado de esquerda?

Por Adriano Oliveira, professor adjunto de Ciência Política da UFPE Quando alguns políticos não têm argumentos para justificar escolhas, afirmam que fulano será candidato em razão dele representar o espectro do eleitorado de esquerda. Considero esta afirmação estapafúrdia, já que não existe eleitorado tipicamente de esquerda. O suposto eleitorado de esquerda existiu até a eleição de Lula, pois muitos eleitores declaravam ser de esquerda em razão de serem opositores a ditadura militar. Com a conquista de espaços no poder por parte do PT e o passar do tempo, este suposto eleitorado perdeu adeptos. Digo suposto em razão de ter como hipótese de que os votos ao PT não eram (e não é) de esquerda. Eles eram motivados pela a expectativa de mudança de uma ordem ainda vigente – atores que apoiaram a ditadura ocupavam fatias do poder e existia a esperança de que um futuro governo do PT (“governo de esquerda”) poderia transformar economicamente e socialmente o Brasil. A maioria do eleitorado

Assassinato de Alcides: “capricho” ou ineficácia institucional?

Por José Maria Nóbrega Jr. – Cientista Político e Pesquisador do NICC-UFPE Não existem leis eficazes sem aparelhos coercitivos eficientes! Na semana passada, em matéria veiculada no Jornal do Commercio (intitulada “Agente investigado por facilitar fuga”, sexta-feira, 12 de fevereiro, 2010, Cidades: p. 7), o Juiz de Execuções Penais, Adeíldo Nunes, afirmou que foi um “lapso” da Justiça a saída do hoje acusado da morte de Alcides da prisão. Outra informação relevante está no fato de que o documento encaminhado ao referido juiz por parte do sistema penitenciário estaria adulterado. Ou seja, não era para o acusado ter migrado para o regime semiaberto (o que lhe permitiu fugir com toda a facilidade). Os crimes praticados aos quais o acusado de matar Alcides era responsável não lhe permitiriam, em quaisquer circunstâncias, a migração de regime. Ele deveria estar preso! Se assim o estivesse, dificilmente teria assassinado o estudante universitário. O crime é uma questão de oportunidade. O e

Brasil não pune lavagem de dinheiro, aponta entidade

(A ineficácia de nossas instituições - liberalismo pra uns e autoritarismo pra outros). 15/02/2010 - 08h51 da Folha Online O Brasil não consegue combater e punir a lavagem de dinheiro, informam Mario Cesar Carvalho e Lilian Christofoletti* em reportagem publicada nesta segunda-feira na Folha (íntegra disponível somente para assinantes do jornal ou do UOL). Segundo relatório do Gafi (Grupo de Ação Financeira), faltam leis, disposição das autoridades para sequestrar bens comprados com dinheiro ilícito e preparo dos tribunais superiores para combater o crime, que une traficantes, corruptos e criminosos do colarinho branco. A reportagem lembra que as duas das maiores investigações de lavagem no Brasil, sobre o banco Opportunitty e a empreiteira Camargo Corrêa, foram paralisadas por decisões do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e do STF (Supremo Tribunal Federal). A lavagem de dinheiro acontece quando criminosos investem o dinheiro obtido ilegalmente em um negócio legal, como post

Interiorização do crime acontece em todo o País

Publicado em 14.02.2010 Soraya Aggege Agência O Globo SÃO PAULO – O novo retrato da violência no Estado de São Paulo é um recorte da realidade nacional, avaliam especialistas. Segundo eles, a violência deixou de ser metropolitana para se tornar urbana. A causa principal dessa interiorização é a gestão pública, principalmente dos Estados, que não integram suas Polícias Civil e Militar. Além disso, as metrópoles receberam mais investimentos públicos e da própria sociedade civil, que se organizou primeiro contra a violência. Para o consultor José Vicente da Silva Filho, ex-secretário nacional de Segurança Pública e ex-coordenador de planejamento das polícias do governo paulista, o modo de operação das polícias brasileiras é limitado pela falta de interação entre as forças estaduais. Ele frisa que, em geral, 20% dos criminosos são responsáveis por 80% dos crimes nas cidades, e 10% das regiões concentram 90% da incidência dos crimes. “A regra básica é: houve aumento de algum tipo de c