Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 14, 2010

Tese Aprovada com Distinção

Na tarde de ontem, tive minha tese de doutoramente intitulada "Os homicídios no Brasil, no Nordeste e em Pernambuco: dinâmica, relações de causalidade e políticas públicas" aprovada com distinção pela banca examinadora, formada por: Professor Gláucio Soares (Orientador), Jorge Zaverucha (Co-orientador), Enivaldo Rocha, Adriano Oliveira e André Régis. O professor Gláucio Soares, maior especialista na área de violência do país, professor do IUPERJ e da Universidade da Flórida, considerou a tese um trabalho inédito na área de Ciência Política por tratar, sobretudo, de tema excluído da agenda de pesquisa da disciplina. Soares afirmou a promessa promissora na área de estudos da violência do recém Doutor José Maria. Os homicídios são fenômeno social e político que tem causas multifatoriais e precisa ser estudado de forma mais esmerada pelas mais diversas áreas. Jorge Zaverucha reafirmou o que o professor Gláucio disse, "José Maria não só renovou o estudo da violência e

Os homicídios no Brasil, no Nordeste e em Pernambuco: dinâmica, relações de causalidade e políticas públicas

Este é o título de minha tese de doutorado que será defendida na próxima sexta-feira, dia 19.03.2010, às 14 horas no auditório da Pós-Graduação em Ciência Política da UFPE, 14o andar. Resumo: O objetivo central da tese foi analisar a dinâmica dos homicídios no Nordeste brasileiro, com destaque para o estado de Pernambuco e suas relações causais, bem como o papel das políticas públicas em segurança no Brasil e em alguns países selecionados. Qual a dinâmica desse tipo de morte violenta na região Nordeste? Quais fatores causam ou se correlacionam/associam com os homicídios nessa região? Qual o papel das políticas públicas em segurança? Como as instituições coercitivas estão associadas ao (des)controle dos homicídios? São alguns questionamentos elencados na problematização do tema. O método utilizado mescla o quantitativismo da estatística (regressão, correlação de Pearson e Análise Multivariada de Correspondência) com a análise qualitativa multidisciplinar, tendo, também, uma vasta r

Só a polícia basta?!

Por José Maria Nóbrega Júnior - Cientista Político e Professor da Faculdade Maurício de Nassau Em matéria publicada no domingo, dia 14 de março de 2010, assinada por Eduardo Machado ("Justiça emperra luta contra crime" disponível em http://jc3.uol.com.br/jornal/2010/03/14/not_369581.php ), aponta para o crescimento da produção de inquéritos da polícia e o "funil" que é a Justiça Criminal em Pernambuco. A relação apresentada na hipótese do jornalista está correta: há forte correlação entre ineficácia do sistema de justiça criminal (representada em sua matéria pela lentidão/estagnação da Justiça) e o crescimento dos homicídios. O fluxo dos homicídios no sistema de justiça criminal, demonstra como os casos ficam negligenciados pela justiça. Dados do Ministério Público de Pernambuco para o ano de 2005 já demonstravam tal negligência/ineficácia do sistema. Por exemplo, nos anos de 2003 e 2004 na cidade do Recife foram computados 2.114 assassinatos no município. Em ago