Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 26, 2014

Estado de Guerra: chantagem da PM do Distrito Federal

Resposta à radicalização na segurança 31 Jan 2014 Visão do Correio O Distrito Federal registra mais de dois homicídios por dia este ano: foram 63 até 29 de janeiro, 28% mais do que em igual período de 2013. Outro dado assustador é o número de ocorrências violentas contra bares e restaurantes: mais de 100 este mês. Apenas uma rede de fast-food teve 20 lojas invadidas desde dezembro. Na raiz do problema, o descaminho da Polícia Militar, que ignora a hierarquia e a disciplina, bases da instituição, e afronta a sociedade civil e os poderes constituídos com a Operação Tartaruga, que já dura dois meses. Acima do legítimo direito à reivindicação por melhoria salarial e reforço do efetivo, a PMDF, ao invés de cumprir a obrigação de manter a ordem pública e a segurança interna na capital federal, radicaliza a ponto de alguns de seus integrantes usarem a internet para tripudiar em cima das apreensões da população e celebrar a escalada do c

Criminalidade em São Paulo

Número de latrocínios no Estado de SP é o mais alto em nove anos; homicídios caem 49 Do UOL, em São Paulo 27/01/2014 15h27 Comunicar erro Imprimir Ampliar Violência no Estado de São Paulo 5 fotos 1 / 5 3.out.2013 - A professora Efigênia Antônia Sofia, 44, foi encontrada morta em uma fossa nos fundos da casa onde residia na zona norte de São Paulo. Ela estava desaparecida e foi vista pela última vez na tarde desta quarta-feira (2)  Vinicius Pereira/Folhapress O número de casos de latrocínio (roubo seguido de morte) no Estado de São Paulo em 2013 foi o mais alto em nove anos. De acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (27) pela Secretaria da Segurança Pública, o ano passado acumulou 379 ocorrências desse tipo, uma alta de 10% em relação aos 344 casos verificados em 2012. O índice de 2013 é o mais alto desde 2004, que teve 390 latrocínios, mas fica bem abaixo dos 616 casos de 1999.  Desde 2005 a pasta também divulga o número de vít

Os fundamentos teóricos do Tolerância Zero: Broken Windows

José Maria Nóbrega Jr - Coordenador do NEVU (Núcleo de Estudos da Violência da UFCG) O artigo seminal de Wilson e Kelling (1982), “Broken windows: the Police and neighborhood safety”, foi o ponto de partida do programa de segurança pública de Nova Iorque e de outras cidades, conhecido como Tolerância Zero . As broken Windows não se mostram como uma teoria elaborada. Seria mais uma série de “noções” onde uma delas tem como base uma teoria “involutiva” do crime, onde este começaria pequeno, cresceria e se tornaria grande. Teria como base a ausência de autoridade, de ordem nos espaços públicos. Esses espaços se tornariam amplos para a prática de delitos quando da ausência do estado como autoridade, como mantedor da ordem (Soares, 2008: 170). As janelas quebradas seriam uma alusão aos espaços públicos vertidos de pequenas incivilidades. Pichações, urinar em público, bêbados na rua, moradores e meninos de rua, invasões de áreas públicas e privadas, dentre outros levariam a compor

Democracia a caminho...

Personalidades relembram 30 anos do movimento Diretas Já Em 25 de janeiro de 1984, comício reuniu 300 mil pessoas na Praça da Sé, em São Paulo O Globo* Publicado: 25/01/14 - 18h07 Atualizado: 25/01/14 - 18h47 Comício pelas eleições diretas na Praça da Sé, em 25 de janeiro de 1984 Arquivo BRASÍLIA e SÃO PAULO — No aniversário de 30 anos de um dos maiores comícios do movimento Diretas Já, que aconteceu em 25 de janeiro de 1984 na Praça da Sé, em São Paulo, personagens que participaram da maior mobilização popular da História do Brasil relembraram a união da sociedade e de todas as correntes políticas divergentes em defesa da retomada do voto direto para eleger o presidente da República. Como legado para o País, nesses 30 anos, apontam a consolidação incontestável das instituições democráticas e o fim das ameaças de ruptura da democracia. O desafio daqui para a frente, avaliam, é melhorar a qualidade da democracia, da representação popular e tr