Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 17, 2010

Segurança de classe

FSP 23 jan 2010, Cesar Maia A PREOCUPAÇÃO dos governos com sua imagem em relação à segurança pública tem a ver com a forma com que a classe média-alta reage à insegurança. O Rio é um exemplo. Os segmentos de renda superior estão concentrados na zona sul, região das praias mais conhecidas. É essa concentração que define as prioridades de segurança em relação à alocação de pessoal, recursos e equipamentos. O indicador de insegurança e criminalidade adotado é sempre o índice resultante dos homicídios dolosos por cem mil habitantes (IHD-100). Na cidade do Rio, o IHD-100 é de 35. Isso exclui outros tipos de mortes violentas (confrontos, ossadas e corpos achados...) e os homicídios culposos (mortes no trânsito...). A zona sul do Rio tem 600 mil habitantes e três batalhões da Polícia Militar com efetivo definido de 400 policiais por batalhão -1.200 policiais. É subdividida pela Secretaria de Segurança em três áreas de segurança: Aisp 2, 19 e 23. Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP

A guerra está mais que declarada...

PNDH stands for Human Rights National Program.

Acidentes de transporte no Brasil

Gráfico: Óbitos por Causas Externas Acidentes de Transporte no Brasil – 2000/2007 Fonte: SIM/DATASUS José Maria Nóbrega – cientista político A morte violenta é um fenômeno dramático, e no Brasil vem se acentuando nos últimos anos. Além das mortes intencionais/dolosas, como é o homicídio, as mortes violentas no trânsito preocupam as autoridades e é um desafio para as instituições coercitivas brasileiras que trabalham com o controle e ordenamento dos transportes e do trânsito. Os acidentes de transporte no Brasil – acidentes estes que incluem, além dos veículos rodoviários, os veículos ferroviários e os de navegação – em sua maioria engloba os veículos rodoviários (motocicletas, automóveis, caminhões, ônibus e outros veículos pesados, como tratores), sendo aí contabilizada as maiores vítimas desse tipo de violência. Baseado nos dados do SIM (Sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde) para o ano de 2007, os números absolutos das mortes violentas de transporte computo